COMPARTILHE

A Kudurista angolana Jessica Pitbull, afirmou em conversa com Patrícia Faria e Bismarke José no programa da rádio Luanda, Jovial Cidade na rubrica ‘Ouvir Dizer’, que o seu potencial está a deixar muitas das kuduristas incomodadas e que muitas delas estão a sair dos “túmulos” para se pendurar a ela.

Jessica Pitbull não teve receios em afirmar que todas as kuduristas sentem-se incomodadas com o seu potencial no contributo na música do estilo kuduro.

O potencial da Jéssica Pitbull está deixar todas as caniches em parampas. Estão todas a sair do túmulo para se pendurar em mim, vou logo já avisar vou comer a carne e depois papar o osso”, começou por dizer a kudurista.

Questionada sobre a sua forma de se vestir e o grande ‘tumulto’ que gerou no evento Puro All Star Games Angola 2017, na Cidadela Desportiva de Luanda, Jessica meteu-se a rir e disse:

Para começar, digo que tenho auto-estima e sei que sou gostosa mesmo, não há duvidas disso. Sobre as minhas vestes no Puro All Star Games, eu fui sim semi-nua, porque eu gosto o público tem que sentir que chegou essa potência, como eu não há, quero ver essas caniches a fazerem o mesmo, estão muito gordas”.

A autora do ‘Bumbum no Rosto’, começou a cantar o estilo kuduro em 2010 quando ainda era apenas Jessica do Abuso, seis anos depois regressa graças aos Dj´s Killa Mu e Mestre Yara, que criaram uma fusão de Sambizanga e Rangel e nasceu a febre do kuduro Jessica Pitbull.